novembro 08, 2006

"Sob o efeito da água"

(Little fish, 2005 - Rowan Woods)
Cate Blanchett prova mais uma vez porque sua presença é garantia de coisa boa no cinema. Aqui, ela faz uma ex-dependente de heroína que - livre do vício há 4 anos - não consegue um empréstimo para ampliar a videolocadora em que trabalha: sua ficha suja - em função das loucuras cometidas no passado - lhe fecha todas as portas. Estar limpa não é um paraíso e qualquer um que (conheça alguém que) tenha passado por isso pode entender o inferno de solidão e frustração em que ela está mergulhada. E só para complicar um pouquinho mais as coisas, um antigo namorado traficante reaparece do nada, bem como o padrasto - um ex-jogador de futebol cuja dependência química a influenciara outrora. O emaranhar de todas essas situações cria uma teia densa e absurdamente real. Tudo o que vemos ali soa verdadeiro. E como tal, toca fundo. Apesar do tema pesado, "Sob o efeito da água" deve ser visto por todos aqueles que curtem um cinema bem feito, sem concessões, transbordando qualidade sob quaisquer prismas em que seja analisado.

7 comentários:

Wallace Andrioli Guedes disse...

Não me lembro de ter ouvido falar desse filme mas a Cate Blanchett realmente é quase sempre garantia de coisa boa. Agora até me interessei pelo filme, apesar de a história parecer mais do mesmo.
Postei no blog sobre Volver e Cinema, Aspirinas e Urubus. Passa lá.

Demas disse...

Wallace,
taí uma coisa que esse filme não é: mais do mesmo. Veja sim, vale muito a pena.
Abração.

Gabriel Carneiro disse...

Achei um filme tão blasé.

Demas disse...

Mesmo, Gabriel?
Pois eu saí do cinema estarrecido, totalmente tomado pelo clima criado pelo diretor. Adorei as histórias dos personagens, sem exceção, todas muito intensas, verdadeiras. Ratifico o que postei: achei um filmão.
Abraço.

Roberto Queiroz disse...

A primeira vez que vi um filme com Cate Blanchett, fui mais para agradar minha irmã que está fazendo um trabalho escolar sobre o período elisabetano (o filme, lógico, era Elizabeth). Saí do cinema extasiado com a atuação dessa moça. De lá pra cá, ela fez Babel, Paraíso (espetacular!), O Aviador, Vida Bandida, com poucos deslizes em sua interessante carreira. Ainda não vi Sob o peso da Água, mas colegas meus viram e aplaudiram de pé ao final da projeção. Abraços do crítico da caverna.

Michel Simões disse...

Não vi o filme, mas tem Cate Blanchett, vale a pena ver!!!

abraços p/ vc workaholic hehe

Demas disse...

Roberto,
concordo com os seus colegas.
Abração

Michel,
veja então.

Abraços para vc "movieaholic", hehe