junho 23, 2006

"A festa de Babette"

(Babettes gæstebud, 1987 - Gabriel Axel)
Há duas semanas, escrevi sobre "Betty Blue" para corrigir uma das injustiças da Liga dos Blogues Cinematográficos ao não incluí-lo entre os - pelo menos - 50 melhores filmes dos anos 80. O post de hoje é para reparar outra grande falha. "A festa de Babette" - que ganhou Oscar e BAFTA de melhor filme estrangeiro e teve seu diretor premiado em Cannes - é daqueles filmes encantadores - uma fábula, quase, sobre um jantar que desperta sentimentos escondidos e revela outros tantos nunca imaginados pelos habitantes de um vilarejo na Dinamarca. Tal proesa é executada por Babette, a chefe de um famoso café pariense que busca refúgio naqueles confins ao fugir de perseguições políticas na França. Só que desses atributos culinários, suas "patroas" nem desconfiavam. Até o dia em que a oportunidade de sair daquele lugar bate à porta da "empregada". Mas ao invés de fazer isso, ela prefere oferecer a toda a comunidade um autêntico banquete francês. Os preparativos mexem com a rotina do lugar e a noite do jantar transforma a vida de todos os que se deixaram tocar pela magia daqueles pratos e sabores. Vi esse filme várias vezes e sempre chego ao final emocionado, como se as mudanças vivenciadas lá tivessem atingido a mim. Sem falar na vontade louca de sair correndo para o restaurante francês mais próximo.

11 comentários:

Moacy disse...

Meu caro: Somente agora conheci o seu blogue, que me pareceu bastante interessanto. Caso haja interesse de sua parte (e espero que haja), embora estejamos praticamente na reta final da enquete, gostaria de convidá-lo para apontar seus 20 MELHORES FILMES já vistos, até o início da próximna semana, para o emeio balaio86@oi.com.br /Um abraço/.

Fezoca disse...

aplausos, indeed!
esse filme eh maravilhoso...
desses para se rever sempre.
beijos!

Roberto Queiroz disse...

Não assisti ao filme, mas já li o livro na época do segundo grau. É lindo, bem escrito, bem pensado. Fiquei curioso para ver a película. Valeu a indicação. Abraços do crítico da caverna.

Valdeir Junior disse...

Oi. Queria te fazer um pedido: assista a A DAMA DE HONRA, ainda em cartaz no cine cultura e diga o que achou.
Gostaria muito de saber sua impressão sobre este filme.

Inté.

Samuel disse...

Não assisti, mas voce é mais um falando muito bem de Caché e eu até hoje nao entendi porque ele não estreou aqui, uma tristeza.

Demas disse...

Moacy,
infelizmente não deu para preparar a lista. Estive muito ocupado por esses dias, e escolher os 20 mais é uma tarefa hercúlea para mim. Quem sabe uma outra vez, com mais tempo? Ainda assim, obrigado pelo convite e pela visita. Volte quando quiser.
Abração

Fer,
desde que o vi na faculdade, há uns 11 anos, não parei mais de reassistir. É muito bom mesmo.
Beijo

Roberto,
veja sim. Você vai ver que vale muito a pena.
Abração.

Valdeir,
tenho ido pouco ao cinema: ainda não vi "A dama de honra". Assim que assistir, comento aqui, pode deixar.
Abração.

Samuel,
não deixe de ver.
Obrigado pela visita. A casa é sua.
Abração.

Harry_Madox disse...

Aos anos que eu vi este filme...na altura gostei imenso. Agora fiquei um pouco nostálgico, está na altura de o rever :)

Lua Obscura disse...

desafio cinematográfico...

Demas disse...

Oi, Harry.
Reveja sim, o quanto antes. "A festa de Babette" é um filme soberbo.
Abração.

Lua Obscura,
obrigado pela visita.
Abração

Moa disse...

Caramba! Concordo COM TUDO o que vc escreveu, meu caro. A Festa de Babette é PRIMOROSO e também me sinto tocado a ponto de achar que o jantar me influenciou e me mudou também. Assim o cinema é obra de arte, de fato.

Acho que nunca vi esse DVD a venda. Você o tem?

Abração.

Demas disse...

Moa,
só tenho em vhs, ainda não vi em dvd não. É um filme a que eu assisti na faculdade e fizemos um discussão maravilhosa sobre ele. Dái, além de ser uma película por si só estupenda, ainda traz essa valor sentimental agregado para mim.
Abração, rapaz.
Obrigado pela visita.