janeiro 09, 2006

"Vinícius"

(Vinícius, 2005 - Miguel Faria Jr.)
Sem o pocket show - encenado por Camila Morgado e Ricardo Blat - que pontua todo o filme, "Vinícius" seria ótimo. Sua vida narrada por amigos e parentes ganha o público de pronto (principalmente quando quem está na tela é Chico Buarque, com comentários sempre muito bem humorados, revelando detalhes mais íntimos sobre a vida do poetinha; aliás, não saia da sala até que suba o último crédito: o comentário de Chico sobre "Vinícius e reencarnação" é hilário e delicioso). Suas músicas interpretadas por cantores como Adriana Calcanhotto, Mônica Salmaso, Caetano Veloso e Olívia Byington ganham vida nova e emocionam. Mas os poemas declamados pela dupla de atores numa apresentação de teatro ficcional soam falsos, artificiais, frios... Exatamente o oposto de tudo o mais que é contado e mostrado. Ainda bem que as histórias de (e sobre) Vinícius de Moraes são tão boas que o filme consegue se recuperar sempre, voltando a decolar, chegando ao final de forma satisfatória.

6 comentários:

Davi & Iris disse...

Acho que o maior problema desse filme é que pouco aparece o Vinícius. Os pocket shows são uma coisa pesada, cafona, q nada tem a ver com a leveza das coisas q o Vinícius. Além disso, existe um excesso de depoimentos emporrecentes que só enchem os culhões. Pra mim, valeu pelos momentos de imagens do vinícius (que deviam ter sido mais aproveitadas) e alguns depoimentos interessantes. O resto é resto! Abraço!

Davi & Iris disse...

se quer um conselho, muda nas opções de seus comentários para eles aparecerem em janela pop-up! eh bem mais fácil.

Demas disse...

Davi & Iris, sinceramente, os comentários dos amigos e parentes não me incomodaram mesmo. Acho que ajudam a construir a imagem do Vinícius de uma forma bacana: aprovo todas as intervenções do Chico, da Tônia Carrero, da Susana Moraes... O que não deu para engolir mesmo foi o tal pocket show: Blat e Morgado decepcionaram. Acho que o diretor deveria ter seguido o esquema dos depoimentos e músicas e ter escolhido Bethânias e Gullares para declamar. Ah, aceitei o conselho e já mudei a opção de comentário. Valeu.

Michel Simões disse...

Olá ìcaro, esse doc é uma delícia de ver mesmo

Demas disse...

Michel, eu gostei muito. Realmente, o pocket show é que quebra o ritmo, o que me aborreceu bastante. Abraço.

Demas disse...

Michel, eu gostei muito. Realmente, o pocket show é que quebra o ritmo, o que me aborreceu bastante. Abraço.