fevereiro 09, 2006

"A marcha dos pingüins"

(La marche de l'empereur, 2005 - Luc Jacquet)
O filme conta a saga dos pingüins-imperadores para o ritual do acasalamento nas inóspitas geleiras da Antártida . Pelo que o documentário apresenta de curiosidades e obstáculos, essa batalha pela perpetuação da espécie já tem elementos suficientes para prender atenção do público. No máximo, seria necessária uma narração ocasional para explicar algumas etapas desse romance polar. As imagens belíssimas e as situações dramáticas enfrentadas pelas aves marinhas falam por si, dispensando os "diálogos" e "monólogos" que são colocados nos seus bicos.

5 comentários:

Davi disse...

a marcha dos pinguins é um caso de filme estragado na montagem. linda a direção de imagens, trilha fora de lugar e narração constrangedora. ah, mas os pinguins são bonitinhos! abraço:)

rogermk disse...

Fala Icaro, gostei da casa nova... e vejo Brokeback Mountain em breve, eu espero....

Demas disse...

Davi, o que mata mesmo o filme são os "diálogos e pensamentos" dos pingüins. E eu ainda peguei dublado com Antônio Fagundes, Patrícia Pillar e um garotinho de sobrenome Perissé: ninguém merece. Abração.

Roger, veja logo e comente mais rápido ainda. Passo lá no "Eu assisit" para ver. E volte mais, Abração.

gonn1000 disse...

Filme bonitinho, certinho, simpático, que não é mais do que isso devido à narração intrusiva e a uma certa redundância da narrativa.

Demas disse...

Falou tudo, Gonn. É isso mesmo. Abração.